Residências de BIM e IA do Senai são oportunidade para formação de profissionais para atender demandas das indústrias

CASES
Empresas estão tendo a oportunidade de desenvolver um processo de implantação BIM personalizado para cada realidade. Conheça os cases
Imagem sobre Residências de BIM e IA do Senai são oportunidade para formação de profissionais para atender demandas das indústrias

Em abril de 2021, o Senai no Paraná deu início à primeira turma da Residência em BIM (Building Information Modeling), por meio do Instituto Senai de Tecnologia em Construção Civil. Um levantamento realizado pelo BIM Brasil Maturidade em 2020 aponta que 70% das empresas que atuam no ramo da construção civil no Brasil ainda não utilizam essa tecnologia em seus projetos, mas têm a intenção de adotá-la nos próximos anos. No mercado, também é consenso de que, mesmo aquelas que já apresentam conhecimento sobre essa tecnologia buscam alcançar níveis de utilização mais avançados, com parcerias que potencializem conhecimento e experiência.

Esse contexto reforça a importância do programa, que visa realizar o processo de implantação e desenvolvimento do BIM nas empresas patrocinadoras do programa, além de capacitar profissionais das áreas de AEC (Arquitetura, Engenharia e Construção) de forma prática, atendendo assim essa demanda das indústrias que atuam na construção civil no Estado do Paraná.

As empresas patrocinadoras da Residência estão tendo a oportunidade de desenvolver um processo de implantação e desenvolvimento BIM, personalizado para sua realidade, além de patrocinar o desenvolvimento dos residentes. A experiência tem sido aproveitada pelas empresas selecionadas no programa, como a BPA, empresa que faz parte do grupo Lavitta, construtora que atua há mais de 40 anos no desenvolvimento e execução de obras industriais, comerciais e corporativas em diversos estados, para empresas brasileiras e multinacionais de várias nacionalidades.

A Lavitta já vinha se aprimorando na utilização de BIM, mas sentia a necessidade de formalizar esse procedimento e criar padronizações para que todas as obras tivessem a mesma linguagem. “O programa de Residência BIM veio para completar as necessidades da empresa e tem sido uma grande oportunidade para crescimento interno e aperfeiçoamento”, comenta a arquiteta e BIM Manager Bianca Palazzo M. da Costa, diretora executiva da Lavitta.

Com essa participação no programa, a construtora espera alcançar resultados expressivos na implementação do BIM em todas as etapas 3D, 4D, 5D e 6D. “Isso vai trazer otimização de tempo, qualidade do produto aos clientes, aperfeiçoamento das equipes multidisciplinares, velocidade em obra e sustentabilidade no canteiro, evitando desperdícios e retrabalhos”, completa.

A Bpro é outra empresa que já utilizava BIM em seus projetos, mas está participando do programa de Residência para aprimorar ainda mais o uso dessa metodologia em sua rotina de trabalho. “O BIM é a nossa espinha dorsal e já conseguimos ótimos resultados com sua aplicação no desenvolvimento dos projetos. Estamos querendo expandir para as demais dimensões do modelo e tangibilizar os ganhos inclusive em fase de obra”, afirma Thiago Weingartner, Head da Bpro.

“Nosso objetivo com o programa de Residência BIM é padronizar nossos processos para podermos controlar e melhorar nossas entregas. Iniciamos o processo recentemente e estamos no primeiro mês do projeto.  Acreditamos no BIM como protagonista do ganho de performance das obras do grupo RAC”, completa Thiago. A Bpro é uma empresa de engenharia e tecnologia para construção civil, que atua nas fases de projeto e acompanhamento de obra, utilizando tecnologias e metodologias de ponta para aumentar a produtividade e otimizar os processos de obra. Trata-se de uma empresa do grupo RAC, atuante no setor há mais de 20 anos.

Outra participante do programa, a construtora Dall Macedo, que atua no mercado da construção civil desde 2007, com execução de obras e reformas comerciais, industriais, hospitalares e corporativas, está com grandes expectativas em relação aos resultados que serão obtidos ao longo da Residência BIM. “Acreditamos que o BIM é uma nova forma de se trabalhar com a construção civil, e que trará aos projetos da Dall Macedo muito mais eficiência em todos os processos, desde a fase de projeto, orçamentação, planejamento, construção e gerenciamento de obras”, afirma Simone Dall’Oglio,  Sócia Diretora da Dall Macedo.

Na Thá Engenharia, a expectativa é a mesma. “Somando as capacidades intelectuais da nossa empresa e da equipe do Senai, esperamos disponibilizar novas soluções para os projetos e a execução de nossas obras, minimizando imprevistos no momento da sua execução e a necessidade da busca de soluções e tomada de decisões pressionadas pelo prazo de construção”, ressalta Gilberto Kaminski, Diretor de Planejamento e Controle da Produção da Thá Engenharia. “A possibilidade de construirmos o modelo virtual, antes da efetiva produção, é um grande passo para aproximar a realidade da indústria da construção civil da indústria mecânica, em ganhos de qualidade e redução de prazos e custos e, além disso, com o programa, ganharemos a formação de profissionais com a mentalidade BIM e que entenderão a cultura e objetivos da empresa, que também é um grande diferencial”, completa Kaminski.

 

Residência de IA já está em sua terceira turma

Além do BIM, o Senai no Paraná também oferece uma Residência em Inteligência Artificial, que já está em sua terceira turma. Ofertado por meio do HUB de Inteligência Artificial, o programa já formou 33 profissionais, com o apoio de 23 indústrias paranaenses, em sua primeira e segunda turma.

Na terceira turma, que também teve início em abril de 2021, serão capacitados 15 profissionais, com o apoio de 11 indústrias, sendo que algumas delas já foram parceiras em anos anteriores. São elas: farmbits, VIASOFT, Integrada Cooperativa Agroindustrial, Volvo, Electrolux, TMG, Pride, olist, SICOOB, Bosch e Hedro.

>> Empresas que tiverem interesse em participar como patrocinadoras da segunda turma do Programa de Residência BIM, podem se inscrever aqui.