Empresa de Curitiba desenvolve banheiros pré-fabricados para residências populares

CASES
Projeto contou com apoio do Instituto Senai de Tecnologia em Construção Civil, por meio do Edital de Inovação para Indústria
Imagem sobre Empresa de Curitiba desenvolve banheiros pré-fabricados para residências populares

A indústria da construção civil é mundialmente notada pela produtividade inferior quando comparada a outros setores. No Brasil, o excesso de processos artesanais, aliado à falta de planejamento, contribui para esse gap. Os processos construtivos tradicionais adotados no país são morosos, sujeitos à grande variabilidade da qualidade final e altos índices de desperdícios.

Especificamente na etapa da execução de banheiros, percebe-se grande desperdício de insumos e pouca eficiência no planejamento, uma vez que retrabalhos e interferências são comuns. Além disto, a construção de banheiros in loco pode impactar o cronograma da obra, pois representa um momento crítico por concentrarem, em um pequeno espaço, grande quantidade de serviços (hidráulica, elétrica, acabamentos etc) em comparação com os demais cômodos da edificação.  Questões  internas como repasse de pagamentos a terceiros e os  fatores ambientais  também são  de suma relevância e representam gargalos na obra.

A industrialização de banheiros é uma alternativa para combater esses problemas. No mercado europeu, por exemplo, a produção média anual de banheiros prontos é de aproximadamente 128 mil unidades, enquanto no Brasil é de XX, com poucas empresas fornecedoras.

Nesse contexto, a empresa Offsite Brasil desenvolveu com o apoio do  Instituto Senai de Tecnologia em Construção Civil, localizado em Ponta Grossa, uma célula de banheiro pré-fabricado (banheiro pronto), com estrutura metálica enxuta, piso de de 2 cm em polipropileno com núcleo colmeia, com a aplicação  de pintura impermeabilizante flexível, eliminando dessa forma a necessidade de proteção mecânica e  possibilitando o assentamento cerâmico logo após a cura. Com raízes na indústria naval, o material definido para compor a estrutura de piso é a combinação entre chapa ultraleve em polipropileno (PP) com núcleo honeycomb, membrana impermeabilizante flexível, e cerâmica com tolerância elevada à deformação, uma proposta de piso nunca  vista  antes no Brasil. 

Tal iniciativa proporciona uma redução na espessura do piso de 7 cm (nos concorrentes) para 3 cm, possibilitando instalar o banheiro em edificações populares que não recebam contrapiso sem que o degrau formado entre o banheiro e o acesso externo seja um empecilho para a acessibilidade. Também possibilita a redução de peso quando comparado com pisos em concreto,  aumento da produtividade durante a operação, uma vez que as chapas podem ser solicitadas com o tamanho exato ou facilmente cortadas com estilete,  o que elimina o desperdício de  material aplicado no piso e custos indiretos para concretagem de painéis. Com isso, atende às expectativas técnicas, financeiras e ambientais do mercado de habitações populares.

Diferente dos banheiros convencionais, a tecnologia proposta é completamente empregada em processos industriais e não em canteiro de obras.

O processo industrial ocorre em  galpão industrial com estações de trabalho pré-definidas para cada processo (estrutura metálica, revestimentos, instalações etc). Os postos da montagem serão estruturados atentando aos preceitos de reconhecimento e eliminação do desperdício, descritos por Taiichi Ohno (1997), com o layout previamente criado baseado em simulações no MS Project e readaptado para que favoreça o ganho de produtividade e bem estar dos trabalhadores.

O   projeto  da Offsite Brasil em parceria com do Instituto Senai de Tecnologia em Construção Civil  contemplou as seguintes  etapas:  

  • Montagem do protótipo do BW na cidade de Curitiba – PR;
  • Testes preliminares de desempenho para posterior transporte entre cidades;
  • Deslocamento em caminhão caçamba da cidade de Curitiba a Ponta Grossa;
  •  Testes de desempenho pós-transporte de forma a para garantir a integridade do sistema (banheiro);
  • Verificação do atendimento aos requisitos da Norma da ABNT NBR 15.575.

Toda a movimentação de carga e descarga do caminhão foi realizada com auxílio de empilhadeira. Nesse processo entre cidades, constatou-se que o transporte não afetou  as características mecânicas  e estruturais do protótipo, como explica a gestora de projetos de inovação do IST em Construção Civil Karine Coelho Corrêa, “O protótipo desenvolvido é técnica e economicamente viável e com montagem extremamente ágil. Com esse sistema construtivo foi possível reduzir em dois dias o processo de fabricação dos banheiros.”

Os benefícios são inúmeros. O processo  construtivo  não exige altos investimentos iniciais com mecanização e instalações, além de utilizar materiais convencionais amplamente utilizados e presentes na cadeia de fornecedores da construção civil. Com uma estrutura leve, dotada de piso de baixa espessura a aparência final, eficácia e utilização  é idêntica a de banheiros convencionais. A  tecnologia  é  transferível para todo o país com algumas vantagens competitivas como:

  • Redução do custo global do empreendimento;
  • aumento na produtividade da obra;
  • redução de desperdícios e tempo de obra;
  •  maior assertividade do custo orçado;
  •  facilidade de gestão do canteiro;
  •  redução da mão-de-obra para execução.

Com uma tecnologia pioneira para o setor, as empresas poderão ter acesso a um processo construtivo que transforma a maneira como banheiros são executados no mercado de residências populares, sem que haja interferências significativas no processo de planejamento, com manutenções simplificadas, um bom acabamento, além de redução nas cargas das edificações.

Sobre o Instituto Senai de Tecnologia em Construção Civil

O  Instituto Senai de Tecnologia em Construção Civil, além das soluções em tecnologias construtivas, dispõe de grande infraestrutura para prestação de serviços tecnológicos para atendimento à exigências normativas e desenvolvimento de novos materiais e sistemas construtivos,  bem como consultorias para melhoria de processos, entre outros, com o objetivo de  aumentar a qualidade e produtividade na cadeia da Construção Civil.

Sobre o Edital de Inovação

A Plataforma Inovação para a Indústria – iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Social da Indústria (SESI) – tem como objetivo financiar o desenvolvimento de soluções inovadoras para as indústrias brasileiras, novos produtos, processos ou serviços de caráter inovador – incremental ou radical – que promovam o aumento da produtividade e competitividade nos processos industriais.

As informações sobre o edital podem ser encontradas no endereço: www. portaldaindustria.com.br.