Indústria desenvolve novo sistema de corte que reduz desperdícios na safra de grãos

CASES
O projeto contou com o apoio do Senai no Paraná e permite recuperar, em média, um saco de grãos por hectare
Imagem sobre Indústria desenvolve novo sistema de corte que reduz desperdícios na safra de grãos

Um sistema de corte para reduzir desperdícios da safra de grãos e proporcionar maior eficiência das colheitadeiras em terrenos irregulares. O projeto inovador foi desenvolvido pela Favoretto - indústria e comércio de peças e implementos agrícolas, em parceria com os Institutos Senai de Tecnologia da Informação e Comunicação e Metalmecânica. “Constatamos que havia uma perda significativa de grãos no momento de corte e uma dificuldade da colheitadeira de trabalhar em terrenos irregulares. Foi percebendo esses desafios que surgiu a ideia de revermos o design de componentes e do sistema de movimentação desses maquinários. Procuramos o Senai para entender melhor o problema e, a partir daí, demos início ao projeto”, conta o proprietário da empresa, Onivaldo Favoretto.

Lídia Gomes Mendonça, coordenadora de PD&I do Instituto Senai de Tecnologia em Metalmecânica, participou da evolução do projeto. “O IST Metalmecânica acompanhou a Favoretto desde a construção da ideia até a submissão do projeto ao Edital de Inovação para a Indústria e também na fase de sua execução” disse.

A ideia foi ganhando forma após uma série de testes, validações e ajustes. Hoje, o sistema já foi patenteado e está sendo comercializado pela empresa. “Utilizávamos uma mangueira de plástico, fixada sobre os dedos duplos do sistema de corte, para evitar a rolagem dos grãos para fora da plataforma. Nesse novo formato, desenhamos os dedos de corte e, ao invés de usarmos a mangueira, agora passamos a utilizar um material de aço”, explica Onivaldo.

Para otimizar o processo de corte, diversos componentes foram revistos e aperfeiçoados. Isso permitiu que o sistema fosse utilizado o mais próximo possível do solo, reduzindo a perda de grãos. Segundo o empresário, após a instalação do sistema, é possível recuperar em média um saco de grãos - equivalente a 60 quilos - por hectare. 

Como funciona

O projeto desenvolvido se adapta a todas as marcas e modelos de plataformas de corte. Com os dedos inferiores voltados para cima e estrias laterais que auxiliam no corte, o sistema impede o acúmulo de vegetação no maquinário. Já os dedos superiores dispõem de uma proteção e um defletor corrugado, que evitam a rolagem dos grãos. Todo o conjunto mantém a barra suspensa entre os dedos, sem atrito inferior, superior, dianteiro e traseiro, dando mais agilidade e leveza ao corte que flutua sobre o solo.

“O desenvolvimento de novas tecnologias no campo é fundamental para o crescimento da indústria nacional. O Senai apoia e incentiva essas iniciativas inovadoras”, destaca Silvana Kumura, coordenadora de Serviços Tecnológicos e Inovação do Senai Londrina.